23 de setembro de 2014

Câmera Semiprofissional X Profissional

Ola!!! hoje vou da dicas sobre qual camera comprar (semiprofissional ou profissional) se a fotografia se transformou em algo mais sério na sua vida do que somente um hobby, e uma câmera digital cada vez mais chama a sua atenção, talvez esteja na hora de comprar uma câmera semiprofissional ou até mesmo uma câmera profissional (as máquinas DSLR).

Câmera semiprofissional ou profissional, qual a diferença?

O varejo tende a classificar modelos básicos como semiprofissionais, e qualquer câmera DSLR como profissional, para "agregar valor". Já as lojas especializadas e fotógrafos profissionais, simplesmente as classificam pelas suas principais características: compactas, DSLR, full-frame ou médio formato.

Um equipamento para uso profissional é um equipamento mais robusto, que resistirá a condições climáticas adversas e ao uso intenso. Uma câmera básica provavelmente não resistiria muito tempo nas mãos de quem trabalha com fotografia 8 horas por dia.

Câmera profissional ou não, quem comanda o clique é o fotógrafo. O que importa é alcançar seus objetivos, o conhecimento técnico, a vontade de aprender e a criatividade. As possibilidades do equipamento também é um fator importante, mas o trabalho de um fotógrafo profissional não deixará de ser profissional por ter usado uma câmera básica, da mesma maneira que um fotógrafo iniciante não se tornará um profissional gabaritado só por ter usado uma câmera avançada.

As câmeras compactas e superzoom são indicadas para quem deseja fotografar sem a preocupação de ajustar as configurações da câmera a cada clique. O modo automático pode fazer todo o trabalho, e você no máximo seleciona um modo de cena conveniente para otimizar a imagem.

Compactas avançadas e compactas DSLR oferecem as facilidades dos modos cena e as configurações manuais. Os modelos mais recentes possuem boa resolução, sensores avançados, tamanho reduzido (facilita o transporte), mas a "pegada" e o número de acessórios compatíveis ainda não se comparam a de uma DSLR convencional.

Uma DSLR de entrada é a principal recomendação para quem deseja se aventurar na fotografia manual. Este é o melhor pontapé inicial pra quem deseja aprender mais sobre fotografia na prática e fazer cliques criativos com controle total sobre a imagem. A versatilidade traga com a troca de lentes é fantástica, e cada lente é uma dimensão de imagens que você pode captar. E para facilitar nossa análise, vamos considerar que as câmeras DSLR de entrada sejam semiprofissionais.

As full-frame e as de médio formato são equipamentos avançados e utilizados por profissionais. A resolução e a qualidade das imagens são o ponto-chave, mas isto tem seu devido preço. Câmeras de médio formato, por exemplo, podem ultrapassar a faixa dos R$ 20 mil no Brasil. É aconselhável até fazer seguro para equipamentos deste porte.

Resolução e tamanho do sensor

O tamanho do sensor não é uma característica muito explorada pelo varejo. Anunciar a quantidade de mega pixels "agrega mais valor ao produto", aos olhos do consumidor leigo.

A grosso modo, um sensor grande capta mínimos detalhes "sem fazer esforço". Quanto maior a quantidade de megapixels, maior é a imagem gerada pela câmera. E quanto maior o sensor, maior é a capacidade de registrar detalhes com qualidade. Você provavelmente irá obter melhores imagens com uma câmera DSLR de 12 megapixels, do que utilizando um smartphone de 20 megapixels, pois o sensor de uma DSLR é muito maior.

No geral, compactas básicas e as superzoom são equipadas com sensores 1/2.3" (6,17 x 4,55 mm), e as DSLR com sensores APS-C (25,1 x 16,7 mm). As dimensões dos sensores das full-frame são de 36 x 24 mm, e as de médio formato 44 x 33 mm.

Velocidade

Para quem deseja fotografar cenas de ação e movimento, o melhor é optar por modelos que permitem fazer mais cliques por segundo com resolução máxima (disparo contínuo).

Câmeras DSLR de entrada captam em média 4 imagens por segundo, ou seja, uma imagem a cada 1/4 de segundo (0,25"). Alguns modelos, como a Sony SLT-A37, fazem 7 fotografias por segundo, uma taxa alta dentre os modelos mais básicos.

E porque a velocidade é importante? Imagine que você esteja fazendo o registro fotográfico de uma corrida, onde 1 décimo de segundo pode fazer toda a diferença. Este é o tipo de situação que não se repete, ou seja, você tem apenas uma chance de registrar o momento. Por isso fotógrafos utilizam o disparo contínuo da cena, e depois escolhem a melhor imagem entre as dezenas que foram feitas. Câmeras de ação de ação, como a GoPro , são especialistas para este tipo de fotografia e vídeo. Possuem sistema de estabilização avançado, captam vídeos com um maior número de quadros por segundo, e realizam disparos contínuos como nenhum outro tipo de equipamento, por um preço razoável. Porém, elas deixam a desejar nas fotografias convencionais.

Sensibilidade (ISO)

Sensibilidade é a capacidade do sensor captar mais ou menos luz. Uma câmera configurada com ISO 400 capta a imagem muito mais rápido que outra configurada com ISO 100, por exemplo.

Em ambientes muito claros, diminuímos a sensibilidade (ISO) para evitar que a foto saia branca demais. Em praias ensolaradas, por exemplo, configuramos a ISO para 100. Por outro lado, quando estamos em ambientes escuros, aumentamos a sensibilidade para conseguir captar a imagem, como a ISO 600, por exemplo.

Neste ponto, os modelos mais recentes possuem configurações muito semelhantes: ISO de 80 a 6.400. Algumas ainda oferecem um "boost" para 12.800. Na prática, a imagem apresentará "granulação" (ruído) a partir da ISO 600. Mas ajustando as demais configurações, é possível obter boas fotos e vídeos com ISO 1.000 com mínimo ruído. Em câmeras avançadas, a granulação surge a partir de sensibilidades mais altas.

Sobre as lentes

As lentes "18~55 mm" que normalmente acompanham os kits básicos (corpo da câmera + lente) são ideais para quem não quer investir tanto num primeiro momento. São relativamente baratas e oferecem um pequeno zoom (de aproximadamente 3x), que não é tão amplo quanto o das câmeras superzom. O mais importante é saber a distância focal (mm), a abertura (f), se ela possui estabilizador de imagem ou motor de foco.

A distância focal das lentes

A distância focal determina o "ângulo de visão da lente". Quanto maior a distância, mais reduzido será o campo de visão e mais longe ela "enxerga". Quanto menor a distância, maior será o campo de visão. Distâncias focais das lentes de 200 mm, à esquerda, e das lentes de 50 mm, à direita . Desta maneira, lentes com as menores distâncias focais (6~9 mm) possuem um "amplo ângulo de visão", sendo possível captar tudo que está ao nosso redor. Por outro lado, as teleobjetivas "enxergam longe", mas possuem um "ângulo de visão limitado". Qual câmera comprar? Uma câmera semiprofissional é boa escolha para registrar com bastante qualidade as festas em família, os momentos com amigos ou a sonhada viagem de férias, sem exigir grande conhecimento técnico. Por outro lado, a câmera profissional é para quem quer se aprofundar tecnicamente no mundo da fotografia, trabalha ou deseja trabalhar na área.

Espero que tenham gostado das dicas.Embreve mais posts sobre fotografia.Bjs

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...